top of page

Catasetum gardneri Schltr, 1914.

Atualizado: 23 de set. de 2020

Por Mauricio Cabral Periquito¹.


Catasetum gardneri - em meio a área de restinga arbustiva de vegetação litorânea/PE.

Foto: Mauricio Periquito/ASSOPE.

 

Minha experiência com o Catasetum gardneri começou a quase vinte anos. Encontrei uma planta embaixo de um arbusto com uma haste longa, com flores masculinas, em área de restinga arbustiva de vegetação litorânea. De lá para cá tenho observado e cultivado esta espécie terrestre de Catasetum.


Observei que o Catasetum gardneri, ocorre predominantemente como terrestre, tanto protegido do sol embaixo de arbustos, como totalmente exposto em meio a vegetação rasteira. Também observei como epífita pelo menos duas vezes. Quanto às flores, sempre esverdeadas e em longas hastes quando masculinas. Cheguei a medir uma haste com 82 cm de comprimento! As flores em número de 13, numa haste em que contei, possuíam cílios laterais e um lóbulo central também ciliado ou franjado, pequenas (4 cm da extremidade da sépala dorsal ao labelo), floração de curta duração, não completando uma semana. As hastes com flores femininas são mais curtas em locais com muita insolação, porém chegam a ser mais longas em locais sombreados, com menos flores, que por sua vez são bem maiores. Sem cheiro aparente, as flores femininas atraem abelhas do gênero Eulaema, grandes mamangavas listradas de amarelo no abdômen. Estas visitantes também aparecem em Catasetum macrocarpum, levando à hipótese da existência de um híbrido natural em área de ocorrência das duas espécies.


Catasetum gardneri com hábito epífito em habitat. Foto: Mauricio Periquito/ASSOPE.


Em relação à influência da incidência de sol na ocorrência de flores femininas, observei que uma planta em particular plantada numa árvore com relativa sombra, nunca teve uma floração masculina. Apesar disto encontrei plantas sob o sol com inflorescências femininas e plantas com inflorescências masculinas.


Catasetum gardneri - Inflorescência com flor feminina em haste de flores masculinas.

Foto: Mauricio Periquito/ASSOPE.


Catasetum gardneri - flores masculinas, destaque para a flor polinizada.

Foto: Mauricio Periquito/ASSOPE.


Cultivei em pet com casca de pinus e depois em vaso de plástico preto com uma bandeja embaixo. A planta recebia sol da manhã sem cobertura e florescia, na maioria das vezes, com flores masculinas. Neste caso, uma flor feminina surgiu entre as flores masculinas e fiz uma polinização com Catasetum macrocarpum gerando fruto. Também cultivei em vaso de cerâmica sem furos laterais, apenas dois furos próximo ao fundo, de cerca de 5 mm. O substrato neste caso era arenoso. A insolação recebida, diretamente na planta, era de toda a tarde a partir de meio-dia e as flores masculinas sem sinal de femininas ou hermafroditas.


Exemplo do cultivo de catasetum gardneri em vaso de plástico com bandeja.

Foto e cultivo: Mauricio Periquito/ASSOPE.


No caso da planta cultivada em casca de pinus, apareceram brotações nas raízes, coisa observada por outros cultivadores e que revela a potencialidade do tecido meristemático para a produção de mudas.


Quanto à adubação, eu particularmente, uso menos adubo do que deveria nas minhas plantas, mas já usei bokashi, além de tortas de algodão e mamona. Evito o Peters e o Osmocote em Catasetum, por experiências não muito boas.


Para experimentos de hibridação, seria interessante observar a posição da haste sempre na vertical, pendendo um pouco no terço final, isto favoreceria o transporte que é tão precário em plantas que a qualquer momento podem disparar as políneas.

 

¹Engenheiro agrônomo pela Universidade Federal Rural de Pernambuco/UFRPE; possui pós-graduação em Ecologia e Meio Ambiente pela Faculdade Frassinetti do Recife/FAFIRE; Orquidófilo pela Associação Orquidófila de Pernambuco/ASSOPE.


590 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Carlos Jorge Souza
Carlos Jorge Souza
Sep 04, 2020

Acho muito interessante o Gênero Catasetum com suas flores sempre mostrando formas exóticas e misteriosas. Parabéns meu amigo Maurício por seus estudos e por compartilhar conosco suas informações e imagens.

Like
bottom of page